Programa & Detalhes

Informações Gerais

O EJIBCE 2018 continua o formato das edições anteriores, apostando num número reduzido de comunicações orais para fomentar a discussão e troca de ideias. Ao longo do dia, 11 investigadores apresentarão os seus resultados. Destes 11, 7 serão seleccionados, entre os resumos submetidos, pela comissão científica com base na qualidade e originalidade do trabalho, e terão à sua disposição 15 minutos seguidos de uma curta discussão. As restantes 4 comunicações serão feitas por investigadores convidados, que terão cerca de 30 minutos e 10 de discussão.

Oradores Convidados

Ana S. Newton licenciou-se em Química na Faculdade de Ciências da Universidade Lisboa em 2007. É Doutourada em Química Farmacêutica e Terapêutica pela Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa desde 2013 sob a orientação do Prof. Rui Moreira e da Prof. Rita Guedes. O seu contínuo interesse pela descoberta do fármaco e pela química medicinal com o auxílio de métodos computacionais, levaram-na a fazer o seu pós-doutoramento na Universidade de Yale, no grupo do Prof. William Jorgensen. Actualmente ocupa a posição de Associate Research Scientist na mesma Universidade, onde lidera dois projetos de pesquisa colaborativa para projetar inibidores de moléculas pequenas potentes, seguras, facilmente administráveis e de ação prolongada que podem reduzir ou eliminar o crescimento do cancro no sangue e o cancro de pele. A abordagem combina tecnologia avançada de design molecular, química orgânica, análise biológica e determinação cristalográfica de estruturas das moléculas projetadas, ligadas ao seu alvo proteico.

Diogo Santos-Martins concluiu o Mestrado Integrado em Bioengenharia em 2011, na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Defendeu a tese de doutoramento em 2017 na Faculdade de Ciencias da Universidade do Porto, sob a orientação da Prof. Maria João Ramos e tendo como co-orientador o Prof. Arthur Olson do Scripps Research na California. Durante o doutoramento estudou catalise enzimática usando métodos híbridos QM/MM e desenvolveu protocolos de docking molecular para a descoberta de fármacos. Atualmente é post-doc no Scripps Research na Califórnia, no grupo do Prof. Stefano Forli, onde desenvolve software para docking molecular - especificamente o AutoDock.

João Henriques é um bioquímico de formação (Universidade de Lisboa, B.Sc. 2008 e M.Sc. 2010) que tem maioritariamente vindo a trabalhar na área da modelação e simulação de proteínas. O seu percurso nesta área de investigação teve início durante o seu mestrado, no qual aplicou métodos de química quântica e dinâmica molecular para estudar o efeito redox-Bohr no citocromo c3, sob a supervisão do Dr. Miguel Machuqueiro. Em 2011 fez estágio na Élan Pharmaceuticals (São Francisco, EUA) como participante no programa INOV Contacto (AICEP Portugal Global, 15ª edição). Ainda nesse ano, durante um breve regresso a Portugal, esteve sob a alçada da Professora Maria José Calhorda (Universidade de Lisboa) como bolseiro de investigação. Após esse período, rumou à Suécia (2012), onde realizou o seu doutoramento no grupo da Professora Marie Skepö (Universidade de Lund, Ph.D. 2016), tendo-se especializado no estudo computacional de proteínas intrinsecamente desordenadas. Mudando novamente de país, ocupa atualmente a posição de pós-doutorando no grupo do Professor Kresten Lindorff-Larsen (Universidade de Copenhaga, Dinamarca), e o seu principal projeto de investigação tem como objetivo o estudo dos mecanismos e o cálculo da energia livre associados a várias modificações conformacionais num complexo proteico relacionado com diversos tipos de cancro, por meio de simulações de metadinâmica.

Marta G. Carneiro licenciou-se em Biologia Celular e Molecular na Universidade Nova de Lisboa em 2009. Depois de uma pós-graduação em Bioquímica Estrutural e Funcional na mesma Universidade, mudou-se para a Alemanha para integrar o MSc/PhD programa em Biologia Molecular na International Max Planck Research School. O interesse em perceber os detalhes que governam interacções moleculares, levaram-na ao estudo da estrutura e dinâmica de proteínas usando resonância magnética nuclear (RMN) durante o doutoramento no grupo do Prof. Christian Griesinger (MPI-bpc, Göttingen, Alemanha). Desde 2016, a Marta é investigadora na ZoBio B.V. (www.zobio.com), uma empresa que presta serviços de investigação a terceiros, onde aplica biologia estrutural por RMN para apoiar campanhas de descoberta de novos medicamentos.

Joana Pereira estudou Bioquímica na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (BSc 2010 e MSc 2012). Durante o seu tempo neste Universidade, trabalhou com o Prof. Agostinho Antunes no Laboratório de Ecotoxicologia, Genómica e Evolução (LEGE) do Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (CIIMAR), aplicando métodos de evolução molecular no estudo da história evolutiva de proteínas envolvidas no desenvolvimento embrionário de vertebrados. Em 2012 mudou-se para Hamburgo na Alemanha para integrar o programa doutoral do Laboratório Europeu de Biologia Molecular (EMBL), onde trabalhou sob a supervisão do Dr. Victor Lamzin no desenvolvimento de métodos computacionais para a construção e validação automáticas de modelos tridimensionais de proteínas a partir de dados experimentais de cristalografia de raios-x. Desde Janeiro de 2017 é investigadora de pós-doutoramento no grupo do Prof. Andrei Lupas no departamento de Evolução de Proteínas do Instituto Max Planck para a Biologia do Desenvolvimento. Aqui tem como principal objecto de estudo o papel de diferentes mecanismos genéticos na origem e evolução de diferentes protein folds, combinando design computacional com o estudo das relações de homologia de diferentes famílias de proteínas.

Programa

#